Páginas

Translate

* Classificado:Cores


Aqui, uma poesia que mostra o quanto podemos receber cores na vida, algumas que não nos agradam, porém, como pintores que somos da nossa própria tela da vida, podemos transformá-las ...(Chica)



Classificados : Cores


Vendo branco, como era minha alma

Amarelo, como tornou-se meu sorriso

Vermelho de paixão,

roxo de prazer

Verde (ah, o verde!) como eram todos os meus dias,

Cinza, como foram se tornando...

Não há quem resista ao marrom,

E devagar e furioso, torna-se negro!

Recebo de volta o meu branco,

O amarelo e o verde que amo.

Vermelho, volte correndo e faça-me roxa

Nunca mais atreva-se a ser cinza!

E negro... que leve para quem me trouxe

Estes dias em que as cores de minha vida

Foram misturadas em uma aquarela

Mal cuidada, abandonada perto da tela

Onde eu não fui a pintora.


Sunny Lóra


2 comentários:

  1. Menina... que blog mais lindo este! Obrigada por postar a minha CORES. Eu a escrevi num momento onde vejo que todo o meu passado é página virada; que agora posso ser feliz sim! Resgatar todas as cores que eu amo tanto! Um abraço enorme para você, que se tornou esta amiga tão especial! Sunny

    ResponderExcluir
  2. Chica,parabens prá vc pela poesia tão bem editada e para a Sunny,que fez uma coisa tão bonita!Abraços ás duas!

    ResponderExcluir

Que bom ver vocês por aqui!beijos,chica